Notícias

16/09/2016 - 17:05

Artigo da semana: Dinâmica de Grupo na Avaliação Psicológica no Contexto do Trânsito

Toda semana, um novo artigo da edição 36.2 da Revista Psicologia: Ciência e Profissão é publicado

O artigo da edição 36.2 da Revista Psicologia: Ciência e Profissão desta semana trata do Uso da Técnica de Dinâmica de Grupo na Avaliação Psicológica no Contexto do Trânsito: Relato de Experiência. O periódico, publicado pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) e cuja versão eletrônica se encontra na plataforma SciELO, tem toda semana um texto divulgado no site do CFP e nas redes sociais.  Com isso, a autarquia intensifica a busca por conhecimento científico e expande o alcance de conteúdos acadêmicos para a categoria e para a sociedade.

A técnica da dinâmica de grupo é um dos métodos utilizados na avaliação psicológica no contexto do trânsito. No artigo, é relatada uma experiência profissional em que a prática foi utilizada para informar as etapas do processo de aquisição da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e da avaliação psicológica, assim como esclarecer o papel ativo que o cidadão tem no sistema trânsito, de forma a repensar os valores individuais e grupais voltados para a segurança no trânsito.

A Assessoria de Comunicação do CFP entrevistou Marlene Alves da Silva, autora do artigo e psicóloga em Vitória da Conquista (BA).

Confira a entrevista:

O que a motivou a fazer a pesquisa sobre esse tema?

A motivação para a pesquisa sobre o tema decorre da minha inquietude ao analisar a prática automatizante da avaliação psicológica no contexto do trânsito e a necessidade de transformá-la em uma práxis reflexiva que envolva todos os atores desse fenômeno. Na condição de Supervisora de Estágio obrigatório do Curso de Especialização em Psicologia do Trânsito em duas Instituições de Ensino no Estado da Bahia, também como Professora Convidada em vários outros Cursos de Especialização pelo Brasil, e, ainda, como Psicóloga Perita credenciada pelo Detran –BA, me deparo com o desafio de atender às determinações do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e da Resolução do Contran no. 425/2012, órgãos que legislam sobre este fazer. Considere-se, por fim, o referencial teórico e as singularidades na lida com o ser humano e suas expectativas em adquirir concessão para dirigir veículos automotores. Todos estes conhecimentos me fizeram desenvolver uma Técnica de Dinâmica de Grupo onde questiono a participação e a responsabilidade de cada um, e do grupo em geral, como condutor/motorista e as suas contribuições para a segurança no trânsito, além de desmitificar o processo de avaliação psicológica nesse contexto.

Quais os resultados que você destaca desse levantamento?

O fato de ser pesquisadora ativa e atuante na área possibilitou alinhar a teoria à prática. Ao escrever um relato de experiência apresento a forma de atuação e objetivo despertar nos demais profissionais um modelo que pode ser questionado e aprimorado.

Na sua opinião, como as pesquisas sobre dinâmica de grupo poderão contribuir para o melhor desenvolvimento desta atividade na Psicologia?

Essa é a primeira publicação na área que discute, de forma reflexiva, uma exigência legal. As legislações exigem a obrigatoriedade do uso da dinâmica de grupo no processo avaliativo no contexto do trânsito. Este texto visa contribuir para a criação de novas dinâmicas de grupo direcionadas para a área, colaborando para que o cidadão melhor participe no processo avaliativo para o trânsito. Além disso, procura instigar a produção de outros fazeres e práticas no processo de avaliação compulsória nesse contexto, ampliando o leque de atuação do perito.

Clique aqui e leia o artigo na íntegra.

Marlene Silva