Notícias

24/07/2015 - 14:48

CFP tem audiência marcada com relatora do PL do piso salarial

Solicitada pelo CFP, a audiência com a deputada federal Flávia Morais tratará do projeto de lei 1.015/2015

A presidente do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Mariza Borges, terá uma audiência com a deputada federal Flávia Morais (PDT-GO) no próximo dia 5 de agosto, na Câmara dos Deputados.

A audiência foi marcada a pedido da diretoria do CFP para tratar do Projeto de Lei 1.015/2015, que dispõe sobre os cursos de formação em Psicologia e regulamenta a profissão de psicólogo. O PL será importante para fixar o piso salarial da categoria e a deputada, que é da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP), é relatora.

O encontro faz parte uma série de visitas a gabinetes de deputados federais com vistas a colocá-los a par das proposições de interesse da categoria que estão tramitando naquela Casa. O primeiro parlamentar a receber a equipe do CFP foi o deputado federal João Marcelo Souza (PMDB/MA), que também é psicólogo formado em Psicologia na Universidade de Brasília (UnB).

Para a presidente do CFP, Mariza Monteiro Borges, o contato com os parlamentares psicólogos é importante para a busca de um maior reconhecimento da profissão, no intuito de ampliar a visibilidade profissional.

Comentários

45 comentários

!!!

alexsandra Elenir Nunes Lima - 24/07/2015 22:08

Que bom, fico feliz, mas espero que apos a Lei ser sancionada e o piso salario ficar definido,os Conselhos faça valer esse direito.

alexsandra Elenir Nunes Lima - 24/07/2015 22:08

Que bom, fico feliz, mas espero que apos a Lei ser sancionada e o piso salario ficar definido,os Conselhos faça valer esse direito.

Luiz Henrique Evangelista dos Santos - 24/07/2015 23:32

dignidade ja!

José Maria Moreira - 25/07/2015 0:52

Qualquer profissional hoje ganha melhor que um psicólogo(a),acho que essa profissão que escolhi está em extinsão.

Soraya Deminicis - 25/07/2015 8:14

Sou psicóloga do Rio de Janeiro e gostaria de saber o andamento das 30 horas. Há alguma novidade em relação a esse processo? Grata

Sueli Aparecida Ribeiro - 25/07/2015 12:17

Boa tarde,
Penso que o CFP/CRP’s e Sindicatos precisam fazer um trabalho de mobilização de psicólogas e psicólogos para que pressionem os políticos para aprovarem a lei.
Precisamos,urgentemente, dessa aprovação.

Sueli Aparecida Ribeiro - 25/07/2015 12:56

O Piso Salarial de R$ 3.600,00 é referente a 4, 6 ou oito horas de trabalho? Isso não deveria ser especificado?
Obrigada.

Leila Fucci Baptista - 25/07/2015 15:00

é de suma importância que categoria de psicólogos(as) tenha seu piso salarial definido.

Sandra valeria vitorino - 25/07/2015 22:49

Verdadeiramente, já está mais que na hora de definir um piso salarial da categoria condizente com o nivel de responsabilidade e o compromisso profissional.

Marina Zlochevsky - 26/07/2015 9:31

seria interessante uma discussão sobre o valor pago pelas operadoras de saúde aos atendimentos psicoterápicos

Monica Collares Portella - 26/07/2015 11:41

O CRP deveria atualizar a tabela dos honorários que está defasada.
Att: Monica Collares Portella.

Olá, Monica!
O CFP e a Fenapsi vão atualizar a tabela de honorários.
Leia mais em: http://site.cfp.org.br/tabela-de-honorarios/

Edivaldo Vasconcelos - 27/07/2015 23:43

Parabéns é isso mesmo!

Me sinto desvalorizada com a tanto que ganho. Sinceramente quem tem somente ensino médio hoje esta sendo mais valorizado que um psicólogo, principalmente no caso de funcionário público.

Já está mais que na hora de definir um piso salarial da categoria condizente com o nível de responsabilidade e o compromisso profissional.

laudicelia Gusmão de Lima - 28/07/2015 12:15

Acho justo ter um piso nem só de honorários, mas também de salário para o psicólogo, considerando que, neste sentido, existe uma desvalorização radical e que seria muito importante intervenção dos órgãos competentes para regularizar.
Obs. sou de São Paulo Capital, não sei como estão as outras cidades.

laudicelia Gusmão de Lima - 28/07/2015 12:19

Assim como outros colegas de profissão, também tenho interesse em saber sobre o que o CFP tem feito sobre a reivindicação das 30 horas para o psicólogo?

Precisamos de uma definição urgente do Piso Salarial, estamos com remunerações baixíssimas, próximas a um salário mínimo. Investimos muito em nossa formação, e não estamos sendo reconhecidos.

o coisa boa vamos a luta

KAIRON PEREIRA DE ARAUJO SOUSA - 29/07/2015 9:41

Poxa esse conselho tem que aprender a pelo menos redigir documentação de forma convincente. Não dá mais para ficarmos alimentando essas fantasias, para suavizar as reivindicações da classe. Esse pessoal da psicologia, vou te contar! Vou mudar de profissão, pois já não aguento mais essa distribuir grana para esses caras. Eles ficaram um bom tempo só debatendo a questão da maior idade penal, enquanto o salário do psicólogo e as horas de trabalho não condizem com a grandeza do trabalho que efetuamos. Poxa,será se nós não devemos mobilizar as prefeituras, e outras instituições para reduzirem essa vergonhosa carga horária.

Danieila - 29/07/2015 11:03

Fico feliz com a notícia, mas gostaria de dizer que o piso deveria ser para todos que tem CRP ativo e trabalham como psicólogos, mas não necessariamente estam registrados como psicólogos, mas como analista de rh, recrutadores, selecionadores, e afins.

larissa - 30/07/2015 3:47

Trabalho na prefeitura. Ganho uma miseria,nao tenyo nenhum beneficio,vamos ver se acontece mesmo to cansada desse joguinho de vai nao vai. Acorda gente!!eh uma humilhacao pra nossa categoria nao ter uma piso. Um salario digno. Pra frente psicologos. Vamos lutar. …

larissa - 30/07/2015 3:51

Ainda tem que ser sancionada essa lei. Qto tempo ainda teremos que fica esperando. Pisa no acelerador crp. Pq todo anos vem o carne nos cobramos faça por merecer nosso dinheiro tao suado ..

larissa - 30/07/2015 3:54

Vamoo gente vamos nos mexer..

Luciléia - 30/07/2015 11:19

Para os profissionais que escrevem “extinsão” e não extinção é melhor que a profissão acebe mesmo. Vamos melhorar os cursos, limitá-los, qualificá-los. Sem uma residência o psicólogo não deveria atuar em clínica ou em qualquer lugar. Vejo profissionais incapazes de dizer sequer o que é ser psicólogo e fico imaginando como elaboram um relatório psicológico ou qualquer outro documento. Quanto aos conselhos querem apenas fazer o registro de qualquer um que pegue o diploma de bacharel para assim cobrar a anuidade. Uma vergonha! Como obter um conceito importante da profissão perante a sociedade? Só mesmo com qualificação e restrição de cursos em universidades que visam apenas o capital. Sem qualificação e melhor seleção não há como reivindicar melhores salários e nem o respeito da psicologia enquanto ciência indispensável à sociedade.

Poxa esse conselho tem que aprender a pelo menos redigir documentação de forma convincente. Não dá mais para ficarmos alimentando essas fantasias, para suavizar as reivindicações da classe. Esse pessoal da psicologia, vou te contar! Vou mudar de profissão, pois já não aguento mais essa distribuir grana para esses caras. Eles ficaram um bom tempo só debatendo a questão da maior idade penal, enquanto o salário do psicólogo e as horas de trabalho não condizem com a grandeza do trabalho que efetuamos. Poxa,será se nós não devemos mobilizar as prefeituras, e outras instituições para reduzirem essa vergonhosa carga horária. ISSO MESMO PRA FRENTE PSICOLOGOSSSSS

EU QUERO SABER DE APROVAÇAO, NADA DE LERO LERO

Assim como outros colegas de profissão, também tenho interesse em saber sobre o que o CFP tem feito sobre a reivindicação das 30 horas para o psicólogo?

Fico feliz com a notícia, mas gostaria de dizer que o piso deveria ser para todos que tem CRP ativo e trabalham como psicólogos exercendo atividades da psicologia, mas não necessariamente estejam registrados como psicólogos, mas como analista de rh, analistas executivos – psicologia, recrutadores etc

Também gostaria de saber da mobilização do CFP sobre as 30 horas, o conselho de enfermagem conseguiu o nosso não. Chega de discutir maioridade, vamos cuidar das reivindicações da categoria. Cansada desse conselho que não faz nada por nós, só cobra!

É notório a necessidade de reconhecimento de nossa profissão pelos parlamentares, uma vez que nossa categoria profissional lida diretamente com as demandas sociais de promoção de saúde e bem-estar social (psicólogos clínicos e hospitalares); assessoramento e seguridade dos Direitos Humanos (psicólogos jurídicos); e promoção de melhoria de qualidade nos processos de ensino-aprendizagem (psicólogos educacionais); como também na qualidade de vida no trabalho (no caso de psicólogos organizacionais), etc. Desse modo, é imprescindível que o poder parlamentar adotem uma medida que viabilize melhores condições de trabalhos para nós psicólogos, principalmente no estabelecimento legal do piso salarial e da redução da jornada de trabalho para as 30 horas, sem redução salarial. Portanto, tais deputados federais devem se lembrar de que são representantes dos eleitores brasileiros que os constituíram no poder, através do processo de votação, como representantes dessa massa social e, nós como profissionais, também queremos ser bem representados pelos deputados através de tal posicionamentos em favor de nossa categoria; pois, a sociedade brasileira como um todo, será a mais beneficiada com tais conquistas, já que essa aprovação da PL proporcionará melhores condições de atendimento e assistência ao povo brasileiro.

silvia pimenta - 12/08/2015 20:54

È lamentável que a Psicologia não se reconheça como profissão da área da saúde,independente da área de atuação como descrito no comentário anterior.O foco do psicólogo é garantir e promover o bem estar físico,emocional,social do indivíduo,preservando sua saúde.Não vejo o conselho debatendo estes temas.Vejo outros debates que pertencem ao universo do Serviço Social,do Direito,Ongs etc.Nosso trabalho tem diagnóstico,tratamento e alta portanto concreto e não subjetivo.Precisamos divulgar que trabalhamos com o concreto de cada um que atendemos,que a subjetividade tão alardeada pelos conselhos é uma ferramenta que utilizamos e não o trabalho em si.Quanto ao piso salarial ele só é possível com carga horária definida,e cada estado,cada município tem jornadas de trabalho diferentes.Vamos divulgar nossa eficácia na saúde em todas as frentes de trabalho que atuamos

Ana Carolina - 20/08/2015 9:24

Me sinto aliviada quando leio os comentários acima. Poxa, estou torcendo para a PL seja aprovada, assim como a PL das 30 horas, quando for reapresentada. Porém, o que mais me entristece é o não reconhecimento da nossa profissão. Na Ong que trabalho as Assistentes sociais ganham uma diferença de quase 2.000,00, quando peço justificativa, não há, pois percebo que nossa profissão não é valorizada por ser abstrata. E o pior de tudo!, não temos nenhuma lei que nos “proteja”. Se continuar dessa maneira vamos e acabar recebendo o salário mínimo. Dediquei cinco anos de estudos e investimentos financeiros para ter um salário (se duvidar) menor que a mensalidade da faculdade. Mas como diz a colega de profissão lá em cima, o carnê chega todo ano!!! Lamentável.

Maria Jose Coutinho - 25/08/2015 10:28

NÃO AGUENTAMOS MAIS, TEMOS QUE TER NOSSO PISO SALARIAL DEFINIDO, PASSAMOS 5 ANOS EM UMA FACULDADE PARA NO FINAL TERMOS QUE GANHAR PRATICAMENTE SALARIO MINIMO.

Marcos Pombeiro - 21/09/2015 10:21

Parabéns ao conselho federal aos regionais e também a todos os sindicatos,o salário pago aos psicólogos esta baixo,desvalorizando a psicologia e a todos os psicólogos.Piso salarial já a profissão do psicólogo deve ser valorizada.

Ismael Aguiar - 09/12/2015 1:18

Mas afinal ??? a quantas anda tal PL ?

Sueli Ribeiro - 22/02/2016 14:03

Boa tarde,
Gostaria de saber como estão as negociações.
Já assinei a petição online.
Obrigada.

Jessica Aparecida Barbosa Lima - 08/04/2016 12:01

Prezados,

Atualizar as datas.

Priscila Cardoso - 28/04/2016 11:09

Acho que deveríamos começar um movimento nas redes sociais para pressionar não os deputados e sim o nosso conselho, pois, não vejo movimentação alguma. Mais de seis meses se passou e não temos nenhum posicionamento, acredito que antes de lutarmos por qualquer causa, temos que primeiro nos fortalecer e isso não acontece. Se não somos capazes de conseguir a nossa valorização salarial, quanto mais a valorização dos direitos dos outros. Sou funcionária pública, estou fazendo mestrado e ganho igual a um auxiliar de limpeza que possui o segundo turno, detalhe trabalho com situação de risco e não tenho vantagem alguma, a não ser pagar em dia meu CRP. Esse é meu desabafo

Bruna Rafaela de Assis Ortiz - 18/06/2016 23:11

Algum resultado destas discussões? A quantas andam as votações? Acabaram?

Nelson Sacramento - 28/07/2016 12:26

Fico feliz com a luta do CFP para termos um piso salarial. Ficaria mais feliz ainda se este piso fosse estendido também ao psicólogo (a) que atue no serviço público não regido pela CLT.

FICO FELIZ COM O ESFORÇO DA PRESIDENTE MARIZA DO CFP, POIS PRECISAMOS DESSE PISO SALARIAL E NOSSA 30 HORAS, POIS NOSSOS SALARIOS SÃO MUITO BAIXOS, NÃO DÁ PARA NOSSA SOBREVIVENCIA BASICA!FICAMOS DE UM TABALHO PARA OUTRO PARA GANHARMOS UM POUCO MAIS. NOSSA QUALIDADE DE VIDA E DE ATENDIMENTOS FICAM FRAGILIZADOS.

Priscila Santos - 21/09/2016 8:33

Acho impressionante a debilidade dos nossos conselhos (regionais ou federal) que não conseguem lograr êxito em nada que, realmente, seja vantajoso para a nossa categoria. Desde julho de 2015 não temos mais informações sobre a PL das 30 horas e do piso salarial. Na minha humilde ignorância, acho que os conselhos devem focar (de forma coesa e coordenada)para a aprovação de ao menos uma dessas necessidades da classe,ao invés de focar várias coisas e acabar sem êxito em nenhuma. Como diz o ditado gato com ‘vários’ sentidos não pega rato.

Liz Maria - 16/11/2016 13:16

Boa tarde, gostaria de saber se há alguma informação se o conselho irá se movimentar novamente com relação as 30 horas??

Adicionar Comentário




Captcha *