Notícias

16/11/2015 - 12:14

Comissão de Finanças da Câmara define relator para piso dos Psicólogos

O deputado federal Rodrigo Martins (PSB) foi o escolhido

A Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara dos Deputados designou o deputado Rodrigo Martins (PSB/PI) para ser o relator, naquele colegiado, do Projeto de Lei 1.015/2015 – que dispõe sobre o piso salarial de R$ 3.600 para psicólogos.  A proposição foi aprovada no dia 21 de outubro na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP), por quase unanimidade, tendo apenas um voto contrário.

Para a presidente do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Mariza Monteiro Borges, o importante é intensificar a mobilização pelos conselhos regionais e pela categoria como um todo para acionarem os deputados integrantes desses respectivos colegiados, a fim de que a matéria tenha uma tramitação rápida rumo ao Senado Federal. “Continuaremos nossa tarefa de procurar os deputados presidentes e integrantes das comissões para explicar a nossa luta e a importância vital que esse projeto de lei terá para a categoria, que ainda não dispõe de um piso, diferentemente de outras”, ressaltou.

Caso a proposição seja aprovada na CFT, a matéria seguirá  para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC). Naquele colegiado, sua tramitação será em caráter conclusivo e a proposta somente irá para apreciação do plenário da casa se for apresentado algum recurso para isso. Depois, o projeto irá para a análise dos senadores, tendo como último passo a sanção pela presidente da República.

Peça apoio aos parlamentares

Psicólogo e psicóloga, confira quem são os deputados integrantes da Comissão de Finanças e Tributação e mobilize a categoria em torno da aprovação do Projeto de Lei 1.015/2015:http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cft/por-dentro-da-cft/membros.

Sua participação é fundamental! #PisoPsi

 

Comentários

22 comentários
Marcos Pombeiro - 16/11/2015 12:57

Fundamental e de extrema importância o piso para nossa categoria,a psicologia e o picólogo precisam ser valorizados,parabéns ao conselho federal,aos regionais e sindicatos.

Julius Diego de France Santos - 18/11/2015 9:01

Parabéns a todos os envolvidos direta ou indiretamente nesse tramite para aprovação do piso salarial da nossa categoria profissional. Vamos juntos nos mobilizar, nós merecemos.

Sem psicologia não se promove saúde mental. Parabéns!

Shirley - 20/11/2015 8:03

1) Esse piso vale para o serviço público ou privado ?

Vemos editais de concurso oferecendo salários de 800 reais e mesmo assim candidatos se inscrevem pois nossa categoria é muito marginalizada !

2) Para trinta, quarenta ou quarenta e quatro horas de trabalho semanais ? Existem editais de concurso com carga horária absurda, o profissional cumpre oito horas durante a semana e ainda trabalha sábado de oito ao meio dia, recebendo uma miséria!

3) Junto com a questão do piso é importante definir a carga horária, os profissionais não vão poder desfrutar desse salário se estiverem adoecidos e esgotados !

Vamos juntos em busca de melhorias para nossa categoria, precisamos ser mais unidos

É mais do que justo essa decisão ser tomada por parte dos Conselhos Regionais juntamente com os profissionais. É de grande importância continuarmos na luta. Piso + carga horaria! Tendo essa conquista não precisaremos nos desgastarmos para termos 2 ou mais vínculos. 40h semanal no valor de 1200,00. Onde Estamos???

O salário base de um psicólogo no governo do estado de SP é menor que o salário mínimo a muitos anos e nunca tivemos apoio em relação a essa inconstitucionalidade . Não temos representatividade política, assim, não vejo mudança para breve

Marcelo Eduardo Tellaroli - 20/11/2015 21:20

Não acredito que seja aprovado, pois o PL das 30 hs semanais foi rejeitado pela presidente da república por questões financeiras, mas os assistentes sociais que tem trabalho bem menos desgastante conseguiram. Imagine o quanto governadores e prefeitos irão pressionar contra o projeto. Infelizmente nos ainda somos desvalorizados e ainda mais após proliferarem faculdades de psicologia com meio período apenas e de baixa qualidade.

O salário base de um psicólogo, funcionário do governo do estado de SP é menor que O salário mínimo. Será que está institucionalidade será um dia vencida. Pela minha experiência, na área não acredito, não temos representação política alguma

Esse piso está baixo, visto que nosso horário permaneceu 8h/dia.

Vamos caros colegas, entrar em contato e pressionar cada um desses senhores que podem aprovar ou não este nosso sonho e fazê-lo realidade.

concordo com quem falou sobre a carga horaria precisa ser definida, por que poucos sabem o valor que temos nas empresas.

veronica Crist - 28/12/2015 12:03

Acho o piso muito baixo,comparado a outras categorias.Precisamos lutar para a redução da jornada de trabalho,estamos doentes e esgotados. Precisamos de tempo para investimentos pessoais e melhora da qualidade de vida,já que trabalhamos com o bem mais precioso, o ser humano….

Chistopher Rogers - 13/01/2016 13:05

Os assistentes sociais possuem um investimento muito menor em relação aos psicologos 3 anos e meio de faculdade contra 5 anos fora a diferença de mensalidades, Assistentes sociais trabalham 6 hrs e ganham a mesma quantia que um psicologo que trabalha 8. Isso é justo? precisamos ser valorizados!!!

Darliana - 07/03/2016 10:07

Observo uma desvalorização da nossa profissão politicamente, temos uma carga horária exaustiva e um salário mau renumerado, por não temos piso salário defenido. Cursamos cincos de anos, fazndo o investimento, e o salário que recebemos não cobra o que gastamos nos anos de faculdade, não da para temos uma profissão apenas na utopia, precisamos ser bem renumerados, porque nosssa profissão exigir efetuamos curso e estudos com frequência, como uma sobre carga emocional e mental. Fica a minha indignação.

Esse piso salarial que foi aprovado pela Câmara e que agora estão tentando aprovar no senado ainda é baixo. Fico com vergonha do salário da nossa categoria profissional.

Sou funcionária pública, meu salário base é maior do que este que está sendo proposto, e não consigo mais viver com ele. Estou cheia de dívidas, doente, e não aguento ver outros profissionais trabalhando 6 horas enquanto eu trabalho 8.Penso que o próprio CFP está nos desvalorizando ao pedir este salário. Outras categorias de curso superior já têm salário base bem maior, ou estão pedindo maior que o nosso.

Eu, de novo. Acabei de verificar e é isto mesmo: o PL 5278/2009 pretende fixar o piso salarial de assistentes sociais em R$ 3.720 para uma jornada de 30 horas semanais. Por que não estamos pedindo no mínimo isto também???

Alguma novidade?

Cristiana - 01/08/2016 17:29

Reforço a colega. Alguma novidade?

Leila Cipriani - 29/10/2016 20:26

Este piso é baixo. Acredito que para uma jornada de 30 horas, nosso piso deveria ser no mínimo equivalente aos nossos colegas assistentes sociais.

Rosângela - 21/04/2017 18:36

Em que pé após os avanços de 2015 encontra-se a questão do piso para psicólogos nas esferas pública e privada? Meu piso como servidora municipal do rio e de 2.900,!!!???

Adicionar Comentário




Captcha *