Notícias

06/12/2017 - 10:55

“Encontro de Bauru, 30 anos de luta antimanicomial” começa nesta sexta-feira 8  

Conselho Federal de Psicologia presente na luta antimanicomial no Brasil

Psicologia presente nos 30 anos da Carta de Bauru

O “Encontro de Bauru, 30 anos de luta antimanicomial” começa nesta sexta-feira (8), na Universidade Sagrado Coração. O Conselho Federal de Psicologia (CFP), integrantes dos movimentos organizados, pesquisadoras/es, estudantes e trabalhadoras/es da saúde mental vão marcar presença nos dois dias do evento, integrado por rodas de conversa, programação cultural e ato público.

O presidente do CFP, Rogério Giannini, explica a importância do encontro, frente aos retrocessos aplicados nas políticas públicas, particularmente nas de saúde mental. “É preciso recusar o modelo da internação, o modelo manicomial e o modelo segregador. É um momento difícil para o Brasil e para os trabalhadores da luta antimanicomial, mas é a hora de reafirmarmos nossos princípios”.

História do Encontro de Bauru

Em dezembro de 1987, trabalhadores da saúde mental reunidos em Bauru redigiram o manifesto que marca o início da luta antimanicomial no Brasil e representa um marco no combate ao estigma e à exclusão de pessoas em sofrimento psíquico grave. Com o lema “Por uma sociedade sem manicômios”, o congresso discutiu as formas de cuidado com os que apresentam sofrimento mental grave e representou um marco histórico do Movimento da Luta Antimanicomial, inaugurando nova trajetória da Reforma Psiquiátrica brasileira.

Os 350 trabalhadores de saúde mental presentes no congresso ocuparam as ruas da cidade e fizeram a primeira manifestação pública organizada no Brasil pela extinção dos manicômios, o chamado Manifesto de Bauru. A atitude marcou uma ruptura, pois eles se recusaram a exercer o papel de agentes da exclusão e da violência institucionalizadas, “que desrespeitam os mínimos direitos da pessoa humana”.

O manifesto denunciava que o Estado que gerencia os serviços de saúde mental é o mesmo que impõe e sustenta os mecanismos de exploração e de produção social da loucura e da violência. “O compromisso estabelecido pela luta antimanicomial impõe uma aliança com o movimento popular e a classe trabalhadora organizada.”

Para receber as novidades, confirme presença no evento no facebook.

Serviço:

Encontro de Bauru: 30 anos de luta por uma sociedade sem manicômios
Data: 8 e 9 de dezembro

Locais

Rodas de Conversas: USC (Universidade do Sagrado Coração). R. Irmã Arminda, 10-50, Jardim Brasil, Bauru, SP.

Programação Cultural: Parque Vitória Régia. Av. Nações Unidas, 25-25, Jardim Brasil, Bauru, SP.

Ato público: Praça Rui Barbosa. Centro, Bauru, SP.

Confira a programa completa do Encontro de Bauru: 30 anos de luta por uma sociedade sem manicômios.

Saiba mais:

Psicologia presente nos 30 anos da Carta de Bauru

CFP se prepara para a 30ª edição do Encontro de Bauru