Notícias

18/12/2017 - 16:03

Sessão da Câmara homenageia os 30 anos da luta antimanicomial

Solenidade reforça a necessidade de continuar o processo de mobilização por mais conquistas da reforma psiquiátrica brasileira

Representantes da luta antimanicomial, profissionais de saúde mental, usuários e familiares se reuniram, na manhã desta segunda-feira (18/12), na Câmara dos Deputados, em Brasília, para celebrar os 30 anos da luta antimanicomial. O presidente do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Rogério Giannini, a psicóloga Clarissa Guedes e o psicólogo Paulo Maldos, integrantes do CFP, participaram do evento.
Giannini lamentou a votação ocorrida na semana passada, na Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que aprovou resolução alterando a política de saúde mental ao estabelecer novas diretrizes para a Rede de Atenção Psicossocial (Raps), que retrocede o modelo de atenção à saúde mental à lógica ambulatorial. “Estamos de volta ao modelo manicomial.” Giannini também mencionou o Encontro de Bauru de 2017 e sua “capacidade de reconstruir a luta antimanicomial”.

Assista abaixo à sessão solene da Câmara dos Deputados em homenagem aos 30 Anos da Luta Antimanicomial.

A mesa da sessão foi composta também pelo perito do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate a Tortura (MNPCT), Lucio Costa, pelo coordenador do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial da Fiocruz, Paulo Amarante, pelo representante do Movimento Pró-Saúde Mental, Thiago Ribeiro, pelo representante da Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimanicomial (Renila), Viviane de Matos Gama, pela procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat, e pelo representante da Inverso, Centro de Convivência e Recriação do Espaço Social, Thiago Petra.

A deputada Érika Kokay (PT/DF), presidente da sessão, afirmou que “a reforma psiquiátrica entrou na vida das pessoas e isso é irreversível”. Kokay disse que pretende apresentar um Projeto de Decreto Legislativo (PDL) para sustar a portaria da CIT, pois a norma “fere a Constituição Federal com o retorno de uma lógica pela qual já passamos”.

Confira a análise do presidente do CFP, Rogerio Giannini, da conselheira do CFP, Clarissa Guedes e Leo Pinho, membro do Conselho Nacional dos Direitos Humanos – CNDH sobre a sessão solene da Câmara dos Deputados em homenagem aos 30 Anos da Luta Antimanicomial.

A sessão também homenageou Samuel Barros Magalhães, ativista da luta antimanicomial, poeta, artesão e um dos fundadores da Torre de TV de Brasília. Sua irmã, Marta Magalhães, recebeu flores e placa simbólica. Um poema de autoria de Samuel, “Marcha da Liberdade”, foi lido em plenário.

Marcha da Liberdade

Uma parte do poema diz:

“Arrasta-me daqui loucura
Arrasta-me para a extremidade do bem
Que o teu mal é menor do que eu li no jornal
Leve-me aos poucos ou de uma vez
Como a minha mente me assalta-me surta,
Converte-me, mas não me deixe normal.”

A sessão foi encerrada com a apresentação da banda Maluco Voador, do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) do Paranoá (DF).

Saiba mais
Assista a sessão solene da Câmara dos Deputados em homenagem aos 30 anos da luta antimanicomial

Assista a cobertura em vídeo realizada pelo CFP

Análises de Rogério Giannini, Clarissa Guedes e Léo Pinho

Transmissão do evento

Leia o Manifesto de Bauru (1987).

Leia a Carta de Bauru 30 anos (2017).