Notícias

07/11/2018 - 13:59

CFP debate Psicologia Organizacional e do Trabalho

Comissões de Psicologia Organizacional e do Trabalho do CFP e de 19 CRPs discutiram os caminhos a seguir na área

Integrantes das comissões de Psicologia Organizacional e do Trabalho do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e de 19 Conselhos Regionais de Psicologia (CRPs) se reuniram no dia 25 de outubro, em Brasília, para discutir, em conjunto com especialistas, temas relacionados ao campo da Psicologia Organizacional e do Trabalho (POT), às transformações do mundo do trabalho, bem como aproximar essas Comissões para debater as demandas da área, tendo como referência as deliberações do último Congresso Nacional de Psicologia (CNP), realizado em 2016.

A representante do CFP na reunião, conselheira Elizabeth Lacerda Barbosa, avaliou o encontro como produtivo e essencial para que as ações cabíveis sejam efetivadas, respeitando as deliberações do 9º CNP, da Apaf e, sempre que necessário, as demandas regionais. Destacou também o envolvimento e comprometimento dos CRPs presentes, frente às novas questões que envolvem o binômio Ser Humano e Trabalho.

“Eu acho que foi um marco importante para as atividades da POT dentro do Sistema Conselhos de Psicologia. Vemos com satisfação um aumento do número de pessoas para cuidar desta pauta dentro do Sistema, e isso é muito oportuno, pois problemas relacionados à saúde mental dos trabalhadores têm crescido em progressão geométrica e o nexo causal nem sempre é identificado”, reforça.

Na primeira parte do evento, foi realizada uma análise reflexiva da conjuntura atual, das transformações do mundo do trabalho e seus impactos na área.  As inquestionáveis mudanças neste campo de atuação, propiciaram um “status” diferenciado à POT no mundo corporativo, contudo, ainda longe do lugar que poderia ocupar, se as dimensões invisíveis na relação entre a(o) trabalhadora(o) e a atividade laboral recebessem a atenção devida.

À tarde, foi discutida a importância da união dos CRPs e da necessidade de interlocução com instituições afins para estudar e debater estratégias que influenciam na maior humanização das condições de trabalho, na melhoria dos estilos de gestão e, principalmente, na compreensão mais ampla e genérica das relações entre o trabalho e a saúde/doença das(os) trabalhadoras(es).

O CFP apresentou, também, as ações desenvolvidas em defesa da Psicologia, referentes ao Projeto de Lei do Senado de número 439/2015, que dispõe sobre o exercício de atividades nos campos da Administração, bem como os trabalhos desenvolvidos pelo GT da Apaf, que dizem respeito ao Coaching.