Notícias

29/10/2019 - 16:38

CFP esteve presente ao I Encontro Nacional de Psicólogas(os) do Ministério Público

O evento aconteceu nos dias 17 e 18 de outubro e contou com a participação da vice-presidente do CFP Ana Sandra Fernandes, e da coordenadora do CDH Jesus Moura

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) participou, nos dias 17 e 18 de outubro, do I Encontro Nacional de Psicólogos e Psicólogas do Ministério Público Brasileiro (ENAPSIMP), em Salvador (BA). O Encontro foi uma iniciativa do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos (CAODH) do Ministério público da Bahia, e contou com a participação de 46 psicólogas(os) de 17 estados brasileiros. A vice-presidente do CFP, Ana Sandra Fernandes, esteve presente à mesa de abertura do evento.

O objetivo do encontro foi discutir o aprimoramento do trabalho e a construção de uma identidade da Psicologia na instituição. Durantes os dois dias de evento, profissionais da Psicologia atuantes no Ministério Público participaram de palestras, roda de conversa e grupos de trabalho para discussão de temas como Descrição dos processos de trabalho; Papel da Psicologia no fomento e na avaliação de políticas públicas para garantia da efetivação de direitos; e Sofrimento, adoecimento e promoção da saúde. 

No primeiro dia de evento, a mesa redonda “A Interface das Psicologias com os direitos no âmbito do Ministério Público brasileiro” abordou temas reflexivos para os participantes sobre o exercício profissional comprometido com a efetivação dos direitos humanos do público atendido.

Foi escolhida uma comissão para elaborar o documento final, intitulado Carta de Salvador, que contém os princípios norteadores da atuação das(os) psicólogas(os) no MP. O Ministério Público de São Paulo foi indicado pela categoria para sediar o II ENAPSIMP, no ano de 2021. O evento acontecerá a cada 2 anos.

Ana Sandra Fernandes elogiou a iniciativa do MP da Bahia como um espaço de discussão e reflexão da profissão no âmbito da instituição e declarou a continuidade do apoio do CFP para a consolidação das referências técnicas para atuação de psicólogas(os) no MP brasileiro. 

Campanha  #DiscursoDeÓdioNão

Além da vice-presidente do Conselho Federal de Psicologia, também participou do encontro a coordenadora da Comissão de Direitos Humanos do CFP, Jesus Moura, que apresentou a campanha #DiscursoDeÓdioNão. Iniciativa da CDH do CFP, a campanha tem por objetivo central produzir uma interdição dos discursos de ódio voltados contra populações historicamente vulnerabilizadas e estimular o respeito e ações humanizadas e humanizadoras. Ela faz referência aos povos tradicionais, à população em situação de rua, à população negra, à população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, às pessoas que fazem uso de drogas, às mulheres, às pessoas usuárias de serviços de saúde mental, às crianças e adolescentes vulnerabilizados, às pessoas privadas de liberdade e àquelas com diferenças funcionais.

Na ocasião, também foi distribuída a publicação do CFP “Tentativas de Aniquilamento de Subjetividades LGBTIs”

Leia mais:

CFP participa de I Encontro Nacional de Psicólogas(os) do Ministério Público