Notícias

20/07/2018 - 14:08

CFP na Luta pela visibilidade intersexual

A urgência de compreensão da intersexualidade foi tema de mesa durante congresso internacional promovido pela Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas

Representando o Conselho Federal de Psicologia (CFP), a conselheira Sandra Elena Sposito participou, na tarde desta quarta-feira (18), da mesa sobre Visibilidade Intersexual, durante o II Congresso Internacional da Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas (ABRAFH), na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília. O conselheiro-secretário, Pedro Paulo Bicalho, também acompanhou a abertura do evento, ocorrido na terça-feira à noite.

Durante a sua fala na mesa de quarta, Sandra Sposito lembrou que a intersexualidade é uma característica humana e que “as pessoas LGBTI não podem carregar o rótulo da patologia e que tem o direito à autonomia e de viverem as suas experiências sexuais, afetivas, familiares e de vínculo”. A conselheira também reforçou a importância da Psicologia nessa luta e lembrou os recentes ataques às Resoluções do CFP 01/99 e 01/18, de garantia de direitos da população LGBTI, ambas instituídas pelo conselho.

A mesa foi moderada pela presidente da Comissão de Diversidade da OAB-DF e membro associada da ABRAFH, Priscila Morégola, que vem atuando na luta pela inclusão do tema no Conselho Nacional de Combate à Discriminação/LGBT.  Ela informou que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), entre 0,05% a 1,7% da população mundial é constituída por pessoas intersexo. “No Brasil temos um problema muito grave que é a cirurgia de ‘normalização’ dessa população, dentro do sistema heteronormativo em que vivemos.”

A presidente da Associação Brasileira pela Saúde Integral de Pessoas Trans, Travestis e Intersexo (Abrasiti), Alícia Kruger, também participou da mesa, em que falou sobre “a quase que inexistência de políticas públicas para a população intersexo no Brasil”.

A coordenadora estadual da ABRAFH-PR e Youtuber, Dionne Freitas também integrou a mesa. Ela contou sobre a sua trajetória em reunir pessoas intersexo na internet e falou sobre o sucesso do seu canal sobre o tema no Youtube. Além disso, o público também pode ouvir um pouco sobre o integrante da ABRAFH, Rafael Vinícius, que compartilhou a sua história de vida e desafios de ser um homem intersexual.