Notícias

13/08/2019 - 16:06

CFP participa de Lançamento da Mesa Nacional de Diálogo contra a Violência na quinta (15)

Objetivo é somar forças na busca de ações para o enfrentamento da intolerância e violência

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) participará, na próxima quinta-feira (15), do ato de Lançamento da Mesa Nacional de Diálogo contra a Violência – Comissão Arns, na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), às 11h. O CFP será representado pela conselheira Célia Zenaide.

Além do CFP, compõem a mesa entidades atuantes nas temáticas da Violência, Sociedade, Estado e Direitos Humanos. A iniciativa é da Comissão Dom Paulo Evaristo Arns de Defesa dos Direitos Humanos, juntamente com as entidades interessadas em somar forças na busca de ações urgentes para o enfrentamento e superação do ambiente de intolerância, polarização e violência crescentes no país.

Algumas das discussões se darão em torno de uma proposta de reconstrução de uma cultura de paz e da construção pela sociedade civil de uma proposta de política pública contra a violência envolvendo a garantia dos direitos humanos.

 Comissão de Defesa dos Direitos Humanos D. Paulo Evaristo Arns

No dia 31 de julho, o CFP participou de um encontro de articulação desta Mesa Nacional, representado pelo presidente Rogério Giannini e pela conselheira Celia Zenaide.

Na ocasião, Giannini falou sobre a Campanha Nacional de Direitos Humanos do Sistema Conselhos de Psicologia #DiscursoDeÓdioNão. “O discurso de ódio é em si é uma violência, mas tem um efeito que vai além, que é a desqualificação simbólica do outro, que pode então se tornar alvo de violência física”, explicou.

Além disso, o CFP também participou, em fevereiro deste ano, do lançamento da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos D. Paulo Evaristo Arns. A Comissão tem o objetivo de contribuir para dar visibilidade e seguimento jurídico, em instâncias nacionais e internacionais, a casos de graves violações dos direitos humanos no país. O coletivo trabalha de forma articulada com os organismos de defesa e pesquisa em direitos humanos já existentes no Brasil.

O grupo é composto por 20 personalidades do mundo político, juristas, acadêmicas(os), intelectuais, jornalistas e militantes sociais de distintas gerações, cujo denominador comum é a defesa dos direitos humanos.