Notícias

15/03/2019 - 16:58

Desafios para avançar as lutas das mulheres será tema de Diálogo Digital

No dia 19, especialistas debaterão ao vivo, pelo site e redes sociais do CFP, as interlocuções do tema com a Psicologia

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) realiza na próxima terça-feira (19), às 16h, o Diálogo Digital “Desafios para avançar as lutas das mulheres: interlocuções com a Psicologia”. O debate é realizado em alusão ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março e será transmitido ao vivo pelo site e redes sociais do CFP.

O objetivo da atividade é abordar os desafios das mulheres na atualidade, como a formação profissional, o enfrentamento ao racismo, a transfobia, a questão de gênero e a contribuição da Psicologia com o tema.

A conselheira do CFP, Jureuda Guerra, será a mediadora do debate. As especialistas convidadas são Gabriella Silva, Jaqueline Gomes de Jesus, Alayde Maria Pinto Digiovani e Silvia Camurça.

Para participar do Diálogo Digital, envie as perguntas para o e-mail comunica@cfp.org.br, pelo WhatsApp (61-9.9554-5738) ou pelos canais do CFP nas redes sociais usando a hashtag #DiálogosCFP.  O evento, realizado na sede do CFP, em Brasília, será transmitido pelo site do CFP, Facebook e Youtube do Conselho.

 Ações na área

São várias frentes de atuação do CFP à temas ligados às mulheres. O combate à violência contra a mulher, ainda tão presente em nossa sociedade, está entre as lutas da Psicologia em prol da garantia dos direitos femininos.

Entre as ações mais recentes do CFP sobre o assunto está a formação, em maio de 2018, do grupo de trabalho (GT) Políticas para Mulheres, criado pela Assembleia de Políticas, da Administração e das Finanças (Apaf). O coletivo reúne psicólogas de todas as regiões do país com o objetivo de discutir as políticas do Sistema Conselhos de Psicologia e produzir estratégias e subsídios sobre a questão da violência contra as mulheres, incluindo o feminicídio. No Brasil, a taxa de feminicídios é de 4,8 para 100 mil mulheres – a 5ª maior no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Outra ação na área é a parceria entre o CFP e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), formalizada em julho de 2018, firmando o protocolo de intenções para viabilizar o atendimento integral e multidisciplinar às mulheres e seus dependentes em situação de violência doméstica e familiar. O objetivo é trabalhar em conjunto com Tribunais de Justiça, Conselhos Regionais de Psicologia (CRPs) e universidades para viabilizar esse atendimento integral. O projeto piloto já está em curso no estado do Rio Grande do Norte.

Confira as participantes

 Jureuda Duarte Guerra

Psicóloga da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, foi presidenta do Conselho Regional de Psicologia – 10ª Região PA/AP e coordenadora da Comissão de Direitos Humanos deste Conselho. Atualmente, é conselheira no Conselho Federal de Psicologia (CFP) e integrante do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM).

Jaqueline Gomes de Jesus

Professora de Psicologia do Instituto Federal do Rio de Janeiro – IFRJ. Doutora em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações pela Universidade de Brasília – UnB. Pesquisadora-Líder do ODARA – Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Cultura, Identidade e Diversidade (IFRJ).

Gabriela dos Santos Silva

Psicóloga graduada pela UFBA. Mestra em Saúde Comunitária e Doutoranda em Saúde Pública pelo Instituto de Saúde Coletiva (ISC/UFBA). Trabalha a partir da perspectiva feminista e antirracista, considerando os elementos de gênero, raça e classe como estruturais e determinantes no processo saúde-doença.

Sílvia Camurça

Socióloga graduada pela Universidade Católica de Pernambuco. Mestra em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco. Coordenadora da ONG SOS Corpo- Instituto Feminista para a Democracia e da Articulação de Mulheres Brasileiras.

Alayde Maria Pinto Digiovanni

Psicóloga graduada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Mestra em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2005) e doutora pelo Programa em Integração da América Latina pela Universidade de São Paulo (2016). É professora adjunta do Departamento de Psicologia da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná. e membro da Diretoria da Associação Brasileira de Ensino de Psicologia (ABEP).