Notícias

24/09/2018 - 16:12

Diálogo Digital debate direito de crianças e adolescentes

Evento com participação do FNDCA será transmitido ao vivo, dia 27 de setembro, a partir das 16h, no site e redes sociais do CFP

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) vai realizar Diálogo Digital sobre “Plano Nacional de Promoção, Proteção e Defesa do Direito de Crianças e Adolescentes à Convivência Familiar e Comunitária”, no dia 27 de setembro, às 16h, com transmissão ao vivo pelo site www.cfp.org.br.

Para receber notificações sobre a transmissão ao evento ao vivo, confirme presença no link do evento no Facebook https://www.facebook.com/events/1906607552978020/

A discussão sobre o referido Plano é de grande importância na atual conjuntura do país. Com o crescimento recente de abrigamentos, há uma premente necessidade da efetiva implementação do plano para garantir a prioridade absoluta constitucional assegurada a crianças e adolescentes.

Há que se considerar que o plano atual não foi devidamente monitorado, atualizado nem avaliado pelo Governo Federal. Assim, a fim de reunir informações mais qualificadas e impulsionar a incidência política que resulte em um novo plano atualizado, a sociedade civil precisa se mobilizar, e esse é um dos objetivos deste Diálogo Digital. O desmonte de políticas públicas, sobretudo os da área da Assistência Social, impacta dura e diretamente as famílias em situação de violência e de vulnerabilidade social.

O Diálogo Digital do CFP contará com a importante participação do Fórum Nacional de Direitos da Criança e do Adolescente (FNDCA), entidade historicamente ligada à luta e à articulação da sociedade civil para promoção da infância e espaço legítimo de discussões de questões que perpassam o tema da criança e do adolescente.

O Diálogo Digital do dia 27 pretende responder as seguintes questões:

  • O que é o Plano e para que ele serve?
  • Qual a razão de o número de adoções e abrigamentos ter aumentado?
  • Em que ocasião deve-se indicar a perda de poder pátrio?
  • Como a convivência comunitária é abordada pelo Plano?
  • O que deve ser melhorado e aperfeiçoado em um eventual novo Plano?
  • Qual impacto da redução orçamentária da Assistência Social para crianças, adolescentes e suas famílias?
  • Qual a função de uma psicóloga nesses equipamentos de Assistência Social?

Participe do Diálogo Digital. O evento, realizado na sede do CFP, em Brasília, será transmitido ao vivo via site, Facebook e Youtube.

Você também pode enviar perguntas pelas redes sociais do CFP: pelo Youtube https://youtu.be/ciYNGYR_tXE ; no evento do Facebook https://www.facebook.com/events/1906607552978020/; e twitter https://twitter.com/cfp_psicologia. Envie sua dúvida com a hashtag #DialogosCFP. Questionamentos também podem ser transmitidos para o e-mail comunica@cfp.org.br.

Conheça as nossas debatedoras:

Cleia Cunha: Psicóloga com atuação nas áreas Clinica e Social. Especialista pela UFPR em Marginalidade na área da Infância e Adolescência. Especialista pelo Conselho Federal de Psicologia nas áreas Jurídica e Social. Formação em Terapia Familiar e de Casal sob o enfoque sistêmico.

Assessora técnica e palestrante em políticas públicas, nas áreas da criança e adolescente, família e assistência social. Coordenadora da Comissão de Direitos Humanos do Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-8), no período de 1999 a 2009. Elaborou o projeto e coordenou a área técnica do Núcleo de Orientação e Atendimento a Dependentes Químicos – NOAD (2002-2009), serviço criado em parceria entre o Ministério Público, Tribunal de Justiça e Secretaria De Justiça e Segurança Pública.

Atuou no Centro de Apoio Operacional das Promotorias Criminais, do Júri e de Execuções Penais – área de Execuções Penais (2010-2013). Conselheira Presidente e Coordenadora da Comissão de Direitos Humanos do CRP08 na Gestão 2013-2016. Conselheira eleita do Conselho Federal de Psicologia, gestão 2017-2019.

Andréa Esmeraldo: Psicóloga graduada pela Universidade de Fortaleza tendo também graduação em Direito pela mesma Universidade, atuando na política de Assistência Social desde 2003, com trabalhos desenvolvidos no Centro de Referência da Assistência Social; Centro de Referência Especializado da Assistência Social – CREAS; Compôs Equipe Técnica de Alta Complexidade.

Atualmente coordena a Proteção Social Especial do município de Maracanaú. Professora das Disciplina Direito e Legislação do Serviço Social, Psicologia Social, e Gênero na Faculdade Kurios. Compôs o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Fortaleza – COMDICA. Compôs o colegiado do Conselho Estadual da Assistência Social e o Fórum Estadual de Trabalhadores da Assistência Social, representando o CRP 11.

Como conselheira do CRP 11, foi Coordenadora das Comissões de Orientação e Fiscalização, Comissão de Direitos Humanos e membro da Comissão de Políticas Públicas. Atualmente compõe o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Maracanaú, e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Maracanaú, e Participa do Fórum Estadual da Assistência Social, e do Coletivo de Conselheiras de Políticas para Mulheres da Região Metropolitana de Fortaleza.

Maria da Conceição Ferreira Barbosa de Melo: Professora Pública Estadual e Municipal, é graduada em Ciências Biológica– FESP/UPE e tem especialização em Educação Especial – Deficiência Auditiva, além de curso de especialização em Psicologia Social e da Personalidade (lato sensu) FAFIRE/PE.

Mestranda em Psicologia Educacional (incompleto), compõe o Conselho Fiscal do Fórum Nacional DCA e Coordenação do Fórum DCA/PE. Articuladora e Orientadora pela Fundação Abrinq do Prefeito Amigo da Criança/PE; Integrante do Núcleo Gestor da Escola de Conselhos/PE; Conselheira Estadual da Assistência Social e CEDCA/PE; Conselheira do CMDCA;

Coordenação de Projetos pelo Banco Santander/PE (2011 a 2018); Fundadora e Presidente da ONG –CJVF; Membro do CECUP/BA; Membro da Comissão e Avaliação do Selo UNICEF; Articuladora da Região Nordeste pela APMS/BA.