Notícias

29/12/2021 - 9:51

Sistema Conselhos de Psicologia se solidariza com as pessoas atingidas pelas chuvas na Bahia e destaca papel da categoria diante do contexto emergencial

Intensidade das chuvas no estado da Bahia aumenta o número de vítimas, exigindo uma resposta imediata das autoridades competentes. Atuação da Psicologia no contexto de emergências e desastres pode contribuir para minimizar os sofrimentos da população

As intensas chuvas que atingem a região sul do estado da Bahia nas últimas semanas têm deixado um rastro de tragédias, convocando a sociedade a se mobilizar em torno das famílias desassistidas.

Conforme dados da Defesa Civil da Bahia divulgados até 27 de dezembro, as chuvas afetaram 116 municípios no estado. Deste total, cerca de 100 declararam situação de emergência. Concretamente, já são cerca de 470 mil pessoas afetadas pelas fortes chuvas, totalizando, em todo o estado, 31.405 desabrigados e 31.391 desalojados, de acordo com dados enviados pelas prefeituras e divulgados pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec).

As cidades afetadas enfrentam, além dos danos causados aos inúmeros imóveis residenciais e públicos, dificuldades quanto aos estoques de vacinas, medicamentos, insumos, materiais de higiene, água mineral e mantimentos, deixando as pessoas em situação de extrema vulnerabilidade. Além disso, as prefeituras também estão solicitando a ajuda de profissionais da saúde e de voluntários para ajudar no apoio às vítimas. 

Diante de um cenário tão complexo quanto desafiador, ainda são iminentes os riscos de novas chuvas e rompimento de barragens, o que pode ocasionar um aumento expressivo no número de vítimas.

A situação é grave e exige uma resposta imediata, tanto do poder público quanto da sociedade. 

Psicologia no contexto das emergências e desastres

A Psicologia, diante das situações cada vez mais recorrentes de calamidades públicas e de desastres no Brasil, como secas, incêndios, rompimento de barragens, fluxos migratórios e as chuvas que têm recentemente impactado o estado da Bahia, vem buscando espaços para contribuir nas políticas públicas relacionadas ao tema. 

Nesse sentido, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) e os 24 Conselhos Regionais de Psicologia (CRPs) reforçam seu papel de orientar e promover estratégias de atuação que garantam acolhimento às pessoas afetadas por emergências e desastres, bem como orienta a categoria com protocolos de atuação nesses casos.

Especificamente diante da situação da Bahia, e compreendendo a importância da defesa da Psicologia enquanto ciência e profissão, o CFP e o Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro (CRP-05/RJ) articularam ações conjuntas com o Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-03/BA), concentrando-se em questões como as intervenções dos Conselhos de Profissão no suporte (durante e pós) a esse desastre natural;  a elaboração de um plano de estratégias dos conselhos de saúde; e uma reunião com representantes da União para dialogar sobre o suporte às vítimas, às(aos) profissionais, às(aos) gestoras(es) públicas(os), bem como quais as intervenções da Psicologia devem ser desenvolvidas nas cidades atingidas. O Conselho Regional da Bahia enviou, ainda, um ofício ao governo do estado e aos municípios para intermediar a inserção da Psicologia nesse contexto.

Como ajudar?

As prefeituras dos diversos municípios afetados pelas chuvas no estado da Bahia estão realizando campanhas de arrecadação para as pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade. Para conhecer os pontos de doação e os materiais que estão sendo arrecadados, é necessário entrar nos sites das próprias prefeituras.

Há também diversas entidades encabeçando doações que serão destinadas às vítimas das chuvas. Entre elas, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do estado da Bahia, o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA), o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), o Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT5-BA) e a Associação dos Magistrados do Trabalho da 5ª Região (Amatra5), entre outros. 

Antes de realizar as doações, recomenda-se que as pessoas interessadas em ajudar procurem a instituição de seu interesse e verifique a veracidade de todas as informações.

Materiais de apoio às(aos) psicólogas(os):

Referências Técnicas para Atuação de Psicólogas (os) na Gestão Integral de Riscos, Emergências e Desastres

Nota Técnica sobre Atuação da Psicologia na Gestão Integral de Riscos e de Desastres, Relacionadas com a Política de Proteção e Defesa Civil

Revista Diálogos (Junho/2021) – Matéria “Psicologia em Emergências e Desastres: Uma área, múltiplas possibilidade crises coletivas”

O cuidado com crianças e adolescentes afetados por catástrofes

Para mais informações, acesse também os sites do CFP e dos Conselhos Regionais de Psicologia.

Conselhos Regionais de Psicologia (CRPs):

Conselho Regional de Psicologia – 1ª Região (DF)
Conselho Regional de Psicologia – 2ª Região (PE)
Conselho Regional de Psicologia – 3ª Região (BA)
Conselho Regional de Psicologia – 4ª Região (MG)
Conselho Regional de Psicologia – 5ª Região (RJ)
Conselho Regional de Psicologia – 6ª Região (SP)
Conselho Regional de Psicologia – 7ª Região (RS)
Conselho Regional de Psicologia – 8ª Região (PR)
Conselho Regional de Psicologia – 9ª Região (GO)
Conselho Regional de Psicologia – 10ª Região (PA-AP)
Conselho Regional de Psicologia – 11ª Região (CE)
Conselho Regional de Psicologia – 12ª Região (SC)
Conselho Regional de Psicologia – 13ª Região (PB)
Conselho Regional de Psicologia – 14ª Região (MS)
Conselho Regional de Psicologia – 15ª Região (AL)
Conselho Regional de Psicologia – 16ª Região (ES)
Conselho Regional de Psicologia – 17ª Região (RN)
Conselho Regional de Psicologia – 18ª Região (MT)
Conselho Regional de Psicologia – 19ª Região (SE)
Conselho Regional de Psicologia – 20ª Região (AM-RR)
Conselho Regional de Psicologia – 21ª Região (PI)
Conselho Regional de Psicologia – 22ª Região (MA)
Conselho Regional de Psicologia – 23ª Região (TO)
Conselho Regional de Psicologia – 24ª Região (RO-AC)