Sistema Conselhos

A Assembleia de Políticas, da Administração e das Finanças (Apaf) foi criada durante o II CNP, em 1996, como instância deliberativa do Sistema Conselhos de Psicologia.
A Apaf se reúne, ordinariamente, duas vezes por ano. Pode haver reuniões extraordinárias mediante convocação do CFP ou por solicitação de dois terços dos Conselhos Regionais de Psicologia (CRPs).

A Assembleia é composta por até três representantes do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e por conselheiros de todos CRPs, cujo número de representantes varia de um a três dependendo do número de profissionais inscritos no regional.

As reuniões da Apaf poderão ainda contar com a presença de convidados, que terão direito de voz somente no ponto de pauta para o qual foram convidados e não têm direito a voto.

Entre suas principais atribuições, estão:

– aprovar o regimento interno do CFP e seu próprio regimento;
– aprovar o orçamento do CFP;
– apreciar a prestação de contas do CFP;
– fixar parâmetros para cobrança de anuidades;
–  aprovar o Regimento Eleitoral;
– deliberar sobre intervenção nos CRPs;
– acompanhar a execução das deliberações do Congresso Nacional da Psicologia (CNP);
– deliberar sobre questões de interesse da entidade, da categoria e do Sistema Conselhos nos âmbitos político, administrativo e financeiro.
– operacionalizar as deliberações do Congresso Nacional da Psicologia (CNP);
– aprovar o temário, eixos e regulamento do CNP.

Iniciativas

No seu exercício de atribuições, a Apaf toma decisões que influenciam as ações na gestão do Sistema Conselhos de Psicologia.

Entre elas, está a aprovação, em dezembro de 2005, da criação do Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas (Crepop).

A Apaf também foi responsável pela definição dos Anos Temáticos para o Sistema Conselhos, que consiste na escolha de temas de importância para a profissão que são discutidos ao longo do ano por meio de eventos e iniciativas diversas.

O ano de 2011 foi definido pela Apaf como o Ano da Avaliação Psicológica. A escolha do tema foi feita com o intuito de promover reflexão, com toda a categoria, sobre a Avaliação Psicológica como um processo complexo, no qual os direitos humanos devem ser garantidos, bem como os princípios éticos e técnicos da profissão e a  qualificação da prática no Brasil.

A APAF também delibera acerca de ações estratégicas para a Psicologia e para a sociedade, que se constituem em Ações Unificadas. Este caráter unificado orienta ações acordadas em todos os Conselhos Regionais, respeitando as suas singularidades.