Notícias

12/08/2016 - 15:52

Texto aborda considerações sobre soma e psique

Toda semana um artigo da edição 36.2 da Revista Psicologia: Ciência e Profissão é divulgado

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) divulga, nesta semana, mais um artigo publicado na edição 36.2 da Revista Psicologia: Ciência e Profissão, que se encontra na plataforma da SciELO. O texto desta semana é “Da tradição em Psicossomática às Considerações da Daseinsanálise. A autarquia busca ampliar o conhecimento científico, a fim de expandir o alcance de conteúdos acadêmicos para a categoria e para a sociedade. Toda semana, o CFP publica um artigo do periódico em seu site e nas redes sociais.

De acordo com o resumo do artigo, o estudo busca refletir sobre a dualidade entre soma e psique, que tende a obscurecer a unidade originária a partir da qual esses dois entes podem aparecer e ser compreendidos. No momento posterior, o conduz o leitor para uma compreensão crítica, lidando com aspectos da tradição em psicossomática e com base na fenomenologia-hermenêutica de Martin Heidegger e na Daseinsanalyse de Medard Boss. O artigo tem a expectativa de contribuir na busca de outros fundamentos para a prática do cuidado psicológico em saúde.

A Assessoria de Comunicação do CFP entrevistou Cristine Monteiro Mattar (Docente da Universidade Federal Fluminense – UFF) sobre a pesquisa. Os (as) demais autores são Ana Maria Lopez Calvo de Feijoo (Docente da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ), Ana Luiza das Chagas Aleixo, Carolina Labanca Marcondes Gomes, Nathalia Correa Aizman, Paula Zanuto Maués e Tainá Cordeiro Gonçalves. Esses últimos são acadêmicos da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Confira a entrevista:

O que as motivou a fazer a pesquisa sobre esse tema? 

Resposta: O interesse pelo tema surgiu da experiência de extensão no Hospital Universitário Pedro, no qual desenvolvemos um estágio curricular em clínica para o curso de Psicologia da UFF e da pesquisa intitulada Psicologia Hospitalar na perspectiva fenomenológica-existencial. Queríamos oferecer aos psicólogos e estudantes de psicologia que atuam no contexto hospitalar as bases para se pensar a psicossomática de forma diversa da que vem sendo tradicionalmente conhecida. Para isto, buscamos referências na Analítica Existencial do pensador alemão Martin Heidegger e na Análise Existencial do médico suíço Medard Boss, que estabelecem outras bases filosóficas para se compreender o existir humano, o adoecer e a clínica. Distanciando-se da dicotomia soma e psique, a fim de mostrá-las como faces de um mesmo fenômeno, a existência humana, essa perspectiva auxilia em outro modo de compreender e de ajudar aquele que adoece, pois não desqualifica ou interpreta sua própria experiência e narrativa acerca de sua situação, tomando-a como importante gesto através do qual sua existência se revela.

Quais resultados você destaca desse levantamento?

Resposta: O resultado é a apresentação da pesquisa bibliográfica empreendida pelo grupo de pesquisa, o qual buscou mapear a tradição em psicossomática para, em seguida, propor a compreensão fenomenológico-hermenêutica desse fenômeno.

 

Na sua opinião, como esse estudo pode contribuir na busca de outros fundamentos para a prática do cuidado psicológico em saúde?

Resposta: o estudo contribui na medida em que publiciza e apresenta ao leitor um referencial teórico-filosófico pouco conhecido pelos psicólogos e que procura relacionar o fenômeno psicossomático não a algo puramente somático ou a algo puramente psíquico, nem à mera relação causal entre essas instâncias vendo-as como separadas. Em lugar dessa concepção, propõe olhar para a própria existência como fenômeno “psicossomático”, apontando, assim, para a necessidade de se compreender o existente em qualquer adoecer. O próprio termo “psicossomática” é colocado em questão, por manter ainda a visão dicotômica que se quer evitar. Assim, ainda que possamos falar em fenômenos somáticos e psíquicos, intentamos não perder de vista que se trata de expressões de uma mesma unidade originária, a existência.

Clique aqui e leia o artigo na íntegra.