Notícias

18/11/2020 - 7:44

Aluízio Lopes de Brito, presente!

O Conselho Federal de Psicologia lamenta o falecimento do psicólogo, membro ad hoc da SOE e ex-conselheiro do CFP e do CRP-13/PB

Com profundo pesar, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) comunica à categoria o falecimento do psicólogo e membro ad hoc da Secretaria de Orientação e Ética (SOE) do CFP, Aluízio Lopes de Brito.

A história da Psicologia brasileira está permeada pela trajetória e atuação de Aluízio. Ele era conhecido pela sua incansável contribuição em defesa da profissão e dos direitos humanos, balizadores do exercício profissional da Psicologia. Era o amigo leal e centrado, o líder assertivo e agregador, o gestor democrático e acolhedor.

Aluízio foi conselheiro do CFP por três gestões – XII Plenário (2001-2004), XIV Plenário (2007-2010) e XV Plenário (2010-2013). Em 2002, compôs a equipe responsável pela elaboração da Minuta do Novo Código de Ética da Psicologia. Já no Conselho Regional de Psicologia da Paraíba (CRP-13), sua terra natal, Aluízio compôs o Plenário por duas gestões, no 1º (1995-1998) e no 2º Plenário (1998-2001), quando foi presidente do Regional. Ainda no CRP-13, participou ativamente da criação da Comissão de Direitos Humanos do Regional, em 1997, e foi presidente da Comissão Permanente de Ética, de 1995 a 1998.

Seu compromisso com a Psicologia continuou. Em 2017, Aluízio foi convidado pelo XVII Plenário do CFP para compor, como membro ad hoc, a Secretaria de Orientação e Ética do CFP, convite reforçado pela atuação gestão (XVIII Plenário).

Aluízio tinha graduação em Psicologia pelo Centro Universitário de João Pessoa (1991), com mestrado em Filosofia pela Universidade Federal da Paraíba (2008). Era professor no curso de Psicologia do Unipe e IESP e coordenava no UNIPE o curso de Pós-Graduação em Psicologia Humanista e Abordagem Centrada na Pessoa.

Aluízio Lopes de Brito foi uma das 167 mil vítimas fatais da Covid-19 no Brasil. Em um momento extremamente desafiador para a Psicologia brasileira – que precisa construir estratégias de enfrentamento, resistência e cuidado diante desta grave crise sanitária – não será possível contar, mais uma vez, com a fundamental contribuição e experiência de Aluízio.

Hoje estamos em luto.
Amanhã estaremos na luta!
Em seu nome, a Psicologia brasileira se une e se levanta: Aluízio, presente!