Notícias

06/10/2020 - 13:36

CFP participa de live do CNS sobre saúde mental e pandemia da Covid-19

Debate ocorre nesta quarta-feira, dia 7, às 17h, nos canais de Youtube e Facebook do Conselho Nacional de Saúde

A saúde mental da população no mundo inteiro foi abalada diante da pandemia de Covid-19, seja pela dor do luto em meio às vidas perdidas, seja pelos longos períodos de distanciamento social, seja pelo excesso de trabalho na modalidade remota. Diante desses e outros agravos, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) realizará a live “Desafios atuais da Política de Saúde Mental expostos pela pandemia da Covid-19”, ao vivo, nesta quarta-feira (7), às 17h, nos canais de Youtube e Facebook do CNS. O debate será mediado pela conselheira do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Marisa Helena Alves, que é a representante do CFP no CNS e coordena a Comissão Intersetorial de Saúde Mental (Cism/CNS).

A partir da conquista do Sistema Único de Saúde (SUS) na Constituição de 1988, avançaram os debates com a sociedade sobre a Reforma Psiquiátrica, que preconizava o estabelecimento de um novo modelo assistencial, que resultaram na promulgação da Lei nº. 10216 em 2001, redirecionando o cuidado em saúde mental com prioridade para os serviços comunitários e extra-hospitalares. Ao mesmo tempo, nos últimos anos, a Política Nacional de Saúde Mental vem sofrendo ataques que vulnerabilizam ainda mais aqueles que precisam de assistência do Estado. Em tempos de pandemia, os agravos se tornam ainda mais evidentes.

Para debater o tema, participarão da live Lourdes Machado, presidenta do Conselho Regional de Psicologia de Minas Gerais e coordenadora da Comissão Estadual de Reforma Psiquiátrica; e Débora Noal, psicóloga sanitarista, pesquisadora do Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde (Cepedes) da Fiocruz.

Também participarão do debate Maria Dilma Alves Teodoro, conselheira nacional de saúde representante do segmento de gestoras(es)/prestadoras(es); Fernanda Magano, conselheira nacional de saúde representante do segmento de trabalhadoras(es) do SUS; e uma representação do segmento de usuários do SUS que será confirmada em breve.

 

Com informações da Ascom CNS