Notícias

09/04/2018 - 10:23

Diálogo Digital debate retrocessos na Política de Drogas

Evento será transmitido ao vivo pelo site, Facebook e Youtube do CFP

Retrocessos na política de drogas serão tema de Diálogo Digital do CFP no próximo dia 12 de abril

Os retrocessos na política de drogas serão tema de Diálogo Digital do Conselho Federal de Psicologia (CFP) no próximo dia 12 de abril, às 16h. O evento, que será realizado na sede do CFP, em Brasília, será transmitido ao vivo via site, Facebook e Youtube. Para receber notificações, confirme presença no evento do Facebook.

O Diálogo Digital “Política de Drogas no Brasil, NÃO ao retrocesso!” vai discutir os recuos em curso no campo das políticas sobre drogas, em especial os promovidos pelo Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas (Conad), que, no dia 10 de março, aprovou nova resolução feita com limitação do debate e distorções das Políticas de Redução de Danos e Nacional sobre Drogas. Esta resolução, apresentada pelo ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, defende o modelo de abstinência e as comunidades terapêuticas, em detrimento da Política de Redução de Danos e dos Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD).

Mediado pela conselheira do CFP Clarissa Guedes, o Diálogo Digital contará com a participação da Luciane Marques Raupp, Dudu Ribeiro, Daniel de Souza e Luana Malheiro.

Você também pode participar do debate, enviando perguntas pelas redes sociais do CFP (Youtube, Facebook e Twitter) com a hashtag #DialogosCFP. Perguntas também podem ser enviadas para o e-mail comunica@cfp.org.br.

O Diálogo Digital será precedido por uma reunião de retomada da “Frente Nacional Drogas e Direitos Humanos pela Cidadania, Dignidade e Direitos Humanos na Política sobre Drogas (FNDDH)”.

Conheça os debatedores

Clarissa Guedes, conselheira do CFP, tem graduação em Psicologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e é especialista em Atenção Integral ao Consumo e aos Consumidores de Sustâncias psicoativas nos estados da Bahia e Sergipe pelo Centro de Estudos e Terapia do Abuso de Drogas (Cetad/UFBA). Atua como psicóloga na Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher na Comarca de Campina Grande do Tribunal de Justiça da Paraíba.

Luciane Marques Raupp possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS). É mestre em Psicologia Social e Institucional pela UFRS e doutor em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP). Preside a Associação Brasileira Multidisciplinar de Estudos sobre Drogas (Abramd) e é professor do curso de Psicologia e do Programa de Pós Graduação em Memória Social e Bens Culturais da Universidade La Salle.

Eduardo Ribeiro dos Santos, formado em História pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), é mestrando do Programa de Pós-graduação em História da UFBA e coordenador da Iniciativa Negra por Uma Nova Política sobre Drogas.

Daniel Oliveira de Souza é articulador do Consultório na Rua no Rio de Janeiro, mobilizador da Associação Brasileira de Redução de Danos (Aborda), Arte Educador e redutor de danos do Caps AD III Raul Seixas. Tem larga experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em tratamento de álcool e drogas, população em situação de rua e adolescência. É membro fundador da Rede Nacional Consultórios na Rua e de Rua -Coletivo Nacional com profissionais das equipes de CnaR e CdeR.

Luana Malheiro é bacharel em Antropologia pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH/UFBA), especialista em Saúde Coletiva/Mental pelo Instituto de Saúde Coletiva da UFBA e mestra em Antropologia pela UFBA. É associada ao Grupo Interdisciplinar de Estudo de Substâncias Psicoativas (Giesp/UFBA), ao Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre psicoativos (Neip) e da Associação Brasileira de Estudos Sociais sobre o uso de Psicoativos (Abesup). É sócia-fundadora do Coletivo Balance de Redução de Danos e represente da Rede de Feministas Antiproibicionistas (RENFA).