Notícias

05/07/2019 - 15:33

#DiscursoDeÓdioNão vai para Amazonas, Roraima e Paraíba

Campanha realizada pela Comissão de Direitos Humanos do CFP já esteve em 22 estados

Violência Doméstica e feminicídio, racismo e saúde mental, e migração. Estas são as próximas temáticas a serem abordadas nas rodas de conversa da Campanha Itinerante #DiscursoDeÓdioNão da Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e dos Conselhos Regionais de Psicologia (CRPs). Os próximos dois eventos acontecerão no CRP-20 (AM/RR/AC/RO) e no CRP-13 (PB).

Ao todo, já foram realizados 24 eventos desta natureza quando a campanha itinerante foi iniciada em fevereiro deste ano, em 22 Unidades da Federação. 

Amazonas

Na sede do CRP-20, em Manaus, na próxima terça-feira (9), às 18 horas, aquela Autarquia convida a categoria para discutir sobre “Violência Doméstica e Feminicídio”. O evento contará com a participação da integrante da CDH do CFP Maria de Jesus Moura.

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Governo do Estado do Amazonas, o número de casos de violência doméstica contra mulheres, em Manaus, teve um aumento de 73% em janeiro de 2019 na comparação com o mesmo período de 2018. No primeiro mês deste ano, foram registrados 1.270 casos de violência doméstica, enquanto em 2018 foram 734 registros. 

Roraima

No mesmo Conselho Regional, mas na subseção de Roraima, em Boa Vista, de 25 a 27 de julho, a Migração será tema da roda de conversa com as(os) psicólogas(os) daquele estado.

Roraima vem recebendo muitas(os) venezuelanas(os), que cruzam a fronteira dos dois países. Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), entre 2015 e março de 2019, o Brasil registrou mais de 103 mil solicitações de refúgio e de residência temporária. A maioria das(os) migrantes entra no País pela fronteira norte do Brasil, no estado de Roraima, e se concentra nos municípios de Pacaraima e Boa Vista, capital do estado. Isso tem gerado também ataques de xenofobia por parte de alguns habitantes locais contra as(os) venezuelanas(os). 

Paraíba

Na Paraíba, na sede do CRP-13, dia 26 de julho, às 17 horas, as(os) psicólogas(os) são convidadas(os) para participar do debate sobre Racismo e Saúde Mental. Segundo o Atlas da Violência 2019, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), de 2007 a 2017, os cinco estados com maiores taxas de homicídios de negras(os) estão localizados na região Nordeste. Em 2017, o Rio Grande do Norte apresentou a taxa mais alta, com 87,0 mortos a cada 100 mil habitantes negras(os), mais do que o dobro da taxa nacional, seguido por Ceará (75,6), Pernambuco (73,2), Sergipe (68,8) e Alagoas (67,9).

Rondônia

Ainda no CRP 20, em Rondônia, no dia 16 de agosto haverá uma roda de conversa sobre suicídio.

Acre

Em Rio Branco, no Acre, a roda de conversa será sobre a “Nova Lei Antidrogas”.   A Lei 13.840/2019 que modifica a Lei de Drogas (11.343/2006), sancionada em 6 de junho pelo Governo Federal, permite a internação involuntária de usuárias(os) de drogas sem a necessidade de autorização judicial.

#DiscursoDeÓdioNão

Em fevereiro, também foram realizados seminários para lançamento da campanha nos seguintes CRPs: 06 (População LGBT – SP), 21 (Álcool e drogas na perspectiva da redução de danos – PI). No mês seguinte, foram realizados eventos no Distrito Federal (CRP-01 – Feminicídio e Racismo), Espírito Santo (CRP-16 – Violência e segurança pública), Rio Grande do Norte (CRP-17 – A atuação da psicologia em contextos de violência: desafios e proposições), Bahia (CRP-03 – Feminicídio e violência contra as mulheres).

Em abril e maio, mais 10 seminários foram realizados nos seguintes CRPs: 06 (Pessoas com transtorno mental, População em Situação de Rua e Criança e adolescente/SP), 23 (Violência contra a mulher e a flexibilização do decreto referente a posse de arma/TO), 18 (Violência contra a mulher/MT), 19 (Intolerância religiosa/SE), 08 (Encontro Paranaense de Práticas Clínicas e Diversidade Sexual: a transversalidade do tema/PR), 22 (O universo feminino e seus desafios contemporâneos/MA), 14 (Migração e Sistema Prisional/MS), 09 (Direitos Humanos e Saúde Mental) e 07 (Inclusão e acessibilidade Relações raciais/RS).

Em junho, foram realizados mais seminários nos seguintes CRPs: 10 (A Psicologia não pode tolerar, discurso de ódio não dá!/AP-PA), 15 (Roda de Conversa: Racismo e Saúde Mental: os desafios para a Psicologia/AL) e 05 (Saúde Mental, Desmontes e Resistências/RJ) e 04 (Os atingidos por desastres ambientais e o discurso de ódio/MG).

No início deste mês, mais dois encontros foram realizados em Santa Catarina ( CRP-12: IV Seminário de Atenção Psicossocial de 1º a 3 de julho) e no Ceará (CRP 11: Crise da Segurança Pública, Necropolítica, Violência, Psicologia, Direitos Humanos).

Conheça a campanha da CDH do CFP #DiscursoDeÓdioNão