Notícias

17/01/2022 - 14:46

Emergências e desastres: CFP e CRP-BA monitoram o auxílio psicológico às vítimas das cidades afetadas pelas fortes chuvas na Bahia

Equipes dos conselhos estão percorrendo municípios afetados pelo desastre, atuando na orientação do trabalho de psicólogas(os)

Visando mapear a atuação da Psicologia nos municípios baianos afetados pelas intensas chuvas que atingem o estado desde dezembro passado, o Conselho Federal de Psicologia e o Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-BA) enviaram equipes  para realizar um diagnóstico dos serviços de saúde mental disponibilizados diante deste contexto em cerca de 50 cidades baianas. Ao todo, serão três semanas de caravanas pelo estado.

O grupo tem identificado as necessidades das(os) psicólogas(os) dos municípios afetados pelas inundações e, ao mesmo tempo, vem reforçado a adoção dos protocolos estabelecidos pela Psicologia para emergências e desastres.

“A força-tarefa tem como objetivo verificar em que condições estão se apresentando os serviços de saúde mental, em especial, o trabalho das(os) colegas psicólogas(os). A caravana deu suporte, de saber como as políticas estavam funcionando, como as(os) nossas(os) colegas estavam lidando com a situação”, explica a conselheira do CFP, Alessandra Santos de Almeida, que está percorrendo cidades baianas atingidas pelas enchentes. Também acompanha a atuação, pelo CFP, o conselheiro Robenilson Moura Barreto. 

As(os) integrantes do CFP e do CRP-BA estão trabalhando em colaboração com as equipes enviadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), pela ONG Médicos Sem Fronteiras, pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e pelo Conselho Regional de Técnicos Industriais da Bahia (CRT-BA). Foram realizadas, até o momento, reuniões com prefeitos, chefes de gabinete, secretários municipais e agentes da Defesa Civil nas cidades visitadas.

Todo esse trabalho resultou na elaboração de um documento conjunto contendo as orientações para a atuação na área de saúde mental e atenção psicossocial para atingidos pelas inundações no Estado da Bahia.

O material apresenta instruções para a atuação de serviços básicos de segurança, apoio às comunidades e famílias e serviços especializados e foi elaborado pela Diretoria de Proteção e Cuidados da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), com a participação da Fiocruz, da OPAS, da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do estado, com a colaboração do Conselho Federal de Psicologia e do Conselho Regional de Psicologia da Bahia. 

Atuação da Psicologia em desastres

Diante das situações cada vez mais recorrentes de calamidades públicas e de desastres no Brasil, como chuvas, secas, incêndios, rompimento de barragens, fluxos migratórios e outros, o CFP e os Conselhos Regionais de Psicologia (CRPs) reforçam seu papel de orientar e promover estratégias de atuação que garantam acolhimento às pessoas afetadas por emergências e desastres, bem como orientam a categoria com protocolos de atuação nesses casos.

A Psicologia, como ciência e profissão tem mantido, ampliado e aprofundado o compromisso com a temática relacionada às emergências e desastres e vem buscando espaços para contribuir por meio de sua prática. 

Desde 2005, o CFP vem atuando na temática Psicologia e Desastres. Em 2018, foi formado um grupo de trabalho com o propósito de articular as ações da autarquia sobre riscos e desastres, ampliando as discussões sobre o tema e promovendo a participação dos CRPs, categoria e movimentos sociais. 

As Referências Técnicas para Atuação de Psicólogas (os) na Gestão Integral de Riscos, Emergências e Desastres integram os mais recentes documentos disponibilizados na área.

Foto: Secretaria de Assistência Social de Valença