Notícias

05/07/2019 - 14:59

Etapas regionais da I Mostra de Práticas em Psicologia no SUAS são concluídas

Eventos nas cinco regiões do país promoveu a construção coletiva de referências e aprimoramentos para o fazer ético-político da(o) psicóloga(o)

Durante todo o mês de junho, foram realizadas as etapas regionais da I Mostra Nacional de Práticas em Psicologia no Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Promovidos pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) e Conselhos Regionais, os encontros tiveram como objetivo possibilitar e promover a construção coletiva de referências e aprimoramentos para o fazer ético-político da(o) psicóloga(o), de forma a pensar a atuação nos serviços, na gestão e no controle social da assistência social.

O balanço de todas essas atividades será realizado na etapa nacional da Mostra, em Brasília, na sede do Conselho Federal de Psicologia (CFP), em 19 de julho. 

Etapa Sul e Sudeste

Com o tema “Interdisciplinariedades: O SUAS, a Psicologia e seus (des)encontros”, o Conselho Regional de Psicologia de Santa Catarina (CRP-12) realizou a Etapa Sul da I Mostra Nacional de Práticas em Psicologia SUAS, nos dias 7 e 8 de junho, na UniSociesc, campus Continente. A conferência de encerramento, intitulada “A Política de Assistência Social: Desafios e Possibilidades”, foi ministrada pela editora da Revista Psicologia: Ciência e Profissão (PCP), Neuza Guareschi.

Nos mesmos dias, foi realizada a Etapa Sudeste da Mostra de Práticas em Psicologia no SUAS, no Rio de Janeiro, na sede da Unigranrio. O tema do evento foi “A interlocução do SUAS: Multiplicidade de práticas nas diversidades territoriais do Sudeste”.

A conselheira do CFP e integrante da Comissão Nacional da Psicologia na Assistência Nacional (CONPAS), Célia Zenaide, destacou que “a Mostra vem no intuito, desde sua idealização, de pensar a Psicologia nas políticas públicas, uma Psicologia que não é aquela que aprendemos, por vezes, na faculdade”. A conselheira acrescentou que a atuação nas políticas públicas demanda “um fazer muito peculiar sobre o qual, muitas vezes, não dialogamos”.

Etapas Nordeste e Norte

“SUAS – Inovação e resistência em tempos de retrocesso”. Este foi o tema da Etapa Nordeste da I Mostra Nacional de Práticas em Psicologia no SUAS realizada em Salvador (BA), realizada nos dias 17 e 18 de junho. Na capital baiana, segundo as(os) organizadoras(es), cerca de mil participantes inscritas(os) e 93 trabalhos aprovados para apresentação.

O evento prosseguiu com as mesas “Psicologia e Atenção à População em Situação de Rua”, “Atuação da Psicologia Nos diferentes níveis de complexidade do SUAS: O Fazer e seus Desafios”, entre outras. Outros temas abordados durante a mostra foram Gênero, Raça, Sexualidade e os desafios e caminhos do fazer profissional, além das apresentações de trabalhos, que contemplaram mais temáticas.

A Etapa Norte da I Mostra foi realizada nos dias 27 e 28 de junho, no campus Palmas do Instituto Federal do Tocantins (IFTO). Durante os dois dias de evento foram realizadas mesas redondas, rodas de resistência, oficinas temáticas e apresentações de trabalhos. Profissionais da capital e do interior do Tocantins, além de representantes do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e dos demais CRPs da Região Norte, estiveram presentes construindo e participando dos espaços.

Centro-Oeste

O estado do Mato Grosso fechou a série de etapas regionais da I Mostra Práticas em Psicologia no SUAS. Intitulado “SUAS do Cerrado: A Psicologia na Prática”, o evento foi realizado nos dias 28 e 29 de junho, no Centro Universitário de Várzea Grande (UNIVAG).

A presidente do Conselho Regional de Psicologia do Mato Grosso (CRP-18/MT), conselheira Morgana Moura, explicou que a região Centro-Oeste possui suas particularidades, ocasionando algumas dificuldades e, ao mesmo tempo, trazendo uma potência de singularidades muito grande. “Temos psicologias praticadas na assistência social que são de uma riqueza inigualável, que não teria em outras regiões, como no Sul e Sudeste”, ressaltou.

“A importância de organizarmos eventos pensados na política socioassistencial é justamente devido ao momento de resistência. Estamos numa fase na qual, gradativamente, essa política vem sendo desmontada por falta de recursos e cortes, e a atuação dos profissionais depreciada quando há intervenções do Judiciário ou de gestões que não conhecem efetivamente a nossa prática no cotidiano”, argumentou Morgana.

Com informações dos sites dos Conselhos Regionais de Psicologia