Notícias

12/12/2019 - 17:39

Fenpb finaliza planejamento estratégico

Esta é a primeira vez que o Fórum, que reúne 26 entidades da Psicologia, realiza seu planejamento estratégico

Pela primeira vez em 21 anos, o Fórum das Entidades Nacionais da Psicologia Brasileira (Fenpb) realizou seu planejamento estratégico para o próximo período. O planejamento iniciou com um encontro nos dias 17 e 18 de novembro, e finalizou com novas reuniões nos dias 5 e 6 de dezembro, sempre na sede do Conselho Federal de Psicologia (CFP), que atualmente ocupa a secretaria executiva do Fenpb.

O presidente do CFP e coordenador do Fenpb, Rogério Giannini, enfatizou a importância das entidades que compõem o Fórum planejarem suas ações conjuntas para os próximos dois anos. “É algo que nunca foi feito e que é importante porque o Fenpb tem sido o espaço de formulação e articulação de temas e ações que impactam a profissão numa perspectiva de qualificar e valorizar o exercício profissional”.

O planejamento estratégico do Fenpb teve como objetivos consolidar as entidades que compõem o Fórum, ampliar a participação de outras instituições da Psicologia, além de estreitar relação de parceria entre as próprias entidades.

Uma das iniciativas colocadas no planejamento é a presença do CFP nos eventos de todas as entidades no intuito de garantir a transmissão das atividades pelas redes sociais, possibilitando que as entidades estejam cada vez mais próximas da categoria.

Outra ação prevista no planejamento estratégico do Fenpb é iniciar as discussões dentro do Fórum, em 2020, para a organização do VI CBP – Congresso Brasileiro Psicologia: Ciência e Profissão, que ocorrerá em 2022.

Criado em 1998, o Fenpb é um espaço de organização e construção coletiva que reúne 26 entidades nacionais científicas, profissionais, sindicais e estudantis da Psicologia brasileira. Juntas, elas levam contribuições de vários campos para pensar a Psicologia, suas demandas e formas de organização.

Moção de agradecimento

Ao final da reunião, as entidades do Fenpb apresentaram uma moção de agradecimento ao CFP, por sua condução à frente da secretaria executiva do Fórum.

Desde que o CFP está na secretaria executiva do Fenpb, houve um crescimento no número de entidades que compõem o Fórum, chegando a 26, assim como aumentou sua participação, passando de nove entidades na primeira reunião de 2017, para mais de 20 entidades nas reuniões subsequentes.

O Fenpb organizou com participação ativa inédita das entidades o V CBP (2018), sendo o maior de sua história, com 14 mil inscritos e mais de cinco mil trabalhos apresentados. Além disso, o Fórum participou de importantes debates e encaminhamentos da Psicologia consolidados pelo CFP em 2018, como o reconhecimento da especialidade de Avaliação Psicológica pelo Sistema Conselhos de Psicologia durante a Assembleia de Políticas, da Administração e das Finanças (Apaf) em Brasília. Das 26 entidades que compõem o Fenpb, 21 assinaram uma nota de apoio a aprovação da especialidade em Psicologia, que foi lida durante a votação na Apaf.

Na mudança das Diretrizes Nacionais Curriculares (DCNs) dos cursos de graduação em Psicologia, as entidades do Fórum participaram ativamente na reformulação e articulação política junto ao Conselho Nacional de Educação.

Leia a moção de agradecimento:

As Entidades do Fórum de Entidades Nacionais da Psicologia Brasileira (Fenpb) manifestam seus agradecimentos à Gestão 2016/2019 do Conselho Federal de Psicologia pelo empenho na defesa da Psicologia como uma profissão fundamentada em conhecimentos científicos e orientada por valores democráticos.

Ademais, salientam a atuação do CFP como Secretaria Executiva do Fenpb, tendo a Gestão 2016/2019 possibilitado condições estruturais para a realização das Reuniões deste Fórum, as quais se configuram como um importante momento de diálogo entre as diferentes entidades da psicologia brasileira.

No contexto histórico em que vivemos, estes diálogos são fundamentais para refletirmos e fomentarmos ações que ressaltem a psicologia como uma ciência e uma profissão crítica a qualquer concepção autoritária, contrária aos Direitos Humanos e aos princípios da igualdade e da liberdade, e anticientífica que ameace os modos de fazer em psicologia.

As entidades também parabenizam a próxima Gestão do CFP na expectativa de continuarmos a promover diálogos profícuos no Fenpb.