Notícias

19/07/2018 - 16:46

Psicologia prepara manual de documentos da avaliação

Realidade e áreas de atuação contemporâneas não foram previstas pela Resolução CFP 7/2003

Imagem mostra reunião do grupo de trabalho da Psicologia que está preparando manual de documentos da avaliacao

Seis integrantes do Sistema Conselhos de Psicologia, Andréa Esmeraldo (CFP), Jonatha Rospide Nunes (CRP/TO), Losiley Alves Pinheiro (CRP/MA), Mari Ângela Calderari Oliveira (CRP/PR), Rodrigo Toledo (CRP/SP) e Shouzo Abe (CRP/GO), estão discutindo, nesta semana, a elaboração de uma minuta do manual de elaboração de documentos escritos produzidos por profissionais da Psicologia decorrentes de avaliação psicológica. Eles integram o grupo de trabalho que está revendo a Resolução CFP 7/2003, que institui o manual de produção de documentos.

Laudos e relatórios estão entre os documentos produzidos por profissionais da área resultantes da avaliação psicológica.

A conselheira Andréa Esmeraldo explica que o cenário vivido pela Psicologia quando da assinatura da resolução, há 15 anos, era muito diverso do de hoje. “Atualmente, a profissão está em lugares nunca imaginados. Necessitamos, assim, de novas intervenções, que demandam novos registros de ações em outros documentos.” O maior problema, segundo ela, é que a realidade atual não foi prevista pela resolução de 2003.

Naquele ano, a predominância da atuação da Psicologia era a clínica, saúde e trânsito, por exemplo. Hoje, a atuação é muito mais ampla e há interações com outros profissionais, de áreas muito distintas nas políticas públicas, como a Administração, a Assistência Social, a Enfermagem, a Fonoaudiologia, a Medicina, a Nutrição, a Pedagogia e até o Direito.

“Naqueles tempos, não se discutia intersetorialidade e tampouco interdisciplinaridade”, conta a conselheira. Ela também diz que a pretensão é terminar a minuta da nova resolução até o fim de 2018.

Agenda

Nesta quinta-feira (19), eles estão discutindo o rol de documentos e sua estrutura. O próximo passo é a redação. Andréa conta que os integrantes do gt pretendem convidar especialistas na área para ter um olhar externo sobre todo o processo.

O trabalho do grupo foi apresentado durante o Encontro Nacional das Comissões de Orientação, Ética e Fiscalização, que reuniu cerca de 140 pessoas no CFP, em Brasília, entre 16 e 18 de julho.